Província
São Lourenço
de Brindes
Freis Capuchinhos do Paraná e Santa Catarina

CÚRIA PROVINCIAL:
Rua Alcides Munhoz, 190 - Caixa Postal: 18.833 - CEP 80410-980 - Curitiba, PR
Tel.: (41) 3335 2323 / Fax: (41) 3335 1087

Modesto de Albocácer – 26

blessed-modesto-da-albacarMODESTO nasceu em Albocácer, diocese de Tortosa e província de Castellón de la Plana, aos 18 de janeiro de 1880, sendo batizado no dia seguinte (19 de janeiro), na paróquia de Nossa Senhora da Assunção, em Albocácer. Era o terceiro dos sete filhos do casal Francisco Garcia e Joaquina Martíde, formando assim uma família muito cristã. Ainda criança, ingressou no Seminário Seráfico dos Capuchinhos da Província de Valência, em Massamagrel, vestindo o hábito capuchinho, no mesmo Convento, a 1º de janeiro de 1896. Emitiu a profissão temporária aos 3 de janeiro de 1897 e a perpétua, aos 6 de janeiro de 1900, em Massamagrel. Estudou a Filosofia em Orihuela e a Teologia em Massamagrel, sendo ordenado sacerdote aos 19 de dezembro de 1903. Exerceu a maior parte do seu ministério apostólico como missionário na Colômbia, Custódia de Bogotá. Regressando à Valência, foi nomeado guardião durante vários anos. Os que o conheceram falam dele como um sacerdote apostolicamente comprometido na pregação, nos exercícios espirituais, na direção espiritual, que foram entre outras, as suas tarefas preferidas. Assim manifestam aqueles que viveram com ele: “O seu campo de apostolado preferido – disse a jovem Pilar Beltrán – foi a pregação, os exercícios espirituais e a direção das almas. Nunca ouvi críticas de sua atuação”. Gozava de fama de santidade tanto no Convento como entre os fiéis. “Era de temperamento pacífico. A sua qualidade mais destacada – manifesta o se- nhor Daniel García – era a amabilidade. Gozava de boa fama entre os seus confrades e os fiéis. Era fiel observante da Regra e Constituições franciscanas”. Quando surgiu a Revolução Nacional, era guardião de Olllería (Valência), onde “a fraternidade foi violentamente dissolvida, o convento e a igreja incendiados pelas chamas, o pinheiral do mesmo convento cortado, os seus muros destruídos, ficando tudo reduzido a nada” (Art. 84-8). Restabelecidas as comunicações, frei Modesto dirigiu-se à sua cidade, refugiando-se na casa de sua irmã Teresa, junto do seu irmão sacerdote Mosén Miguel, pároco de Torrembesora. Para maior segurança, foram à casa “La Masá”, mas lá foi capturado por uns milicianos armados. Frei Modesto “entregou-se mansa e humildemente – manifesta o senhor Artur Adelle sem algum protesto”. “A sua atitude durante este período – disse a jovem Pilar Beltrán – foi de total entrega ao Senhor e de uma vida exemplar”. Foi beatificado a 11 de março de 2001 pelo Papa João Paulo II.


Liturgia Diária

Evangelho: 5ª-feira da 28ª Semana do Tempo Comum

Santo: São Paulo da Cruz

Publicações VEJA +
Enquete
Quais trechos da Bíblia você consulta mais?
Ver o resultado