Província
São Lourenço
de Brindes
Freis Capuchinhos do Paraná e Santa Catarina

CÚRIA PROVINCIAL:
Rua Alcides Munhoz, 190 - Caixa Postal: 18.833 - CEP 80410-980 - Curitiba, PR
Tel.: (41) 3335 2323 / Fax: (41) 3335 1087

Joaquim de Albocácer – 26

30-Beato Gioacchino da Albocacer-José Ferrer Adell-30JOAQUIM nasceu em Albocácer, diocese de Tortosa e Província de Castellón de la Plana, aos 29 de abril de 1879, sendo batizado no mesmo dia. Era o único filho do casal José Ferrer e Antonia Adell. Realizados os primeiros estudos no Seminário Seráfico Capuchinho, vestiu o hábito em Massamagrel a 1º de janeiro de 1896, professando aos 3 de janeiro do ano seguinte. Emitiu a profissão perpétua aos 6 de janeiro de 1900 no convento de Santa Maria Madalena. Fez a Filosofia em Totana (Múrcia) e a Teologia em Orihuela (Alicante). Recebeu a ordenação sacerdotal aos 19 de dezembro de 1903 das mãos do bispo de Segorbe. Em 1913 partiu como missionário para a Colômbia e, em 1925, foi nomeado Superior Regular da Custódia de Bogotá. Terminado seu mandato, retomou à Espanha e foi nomeado diretor do Seminário Seráfico de Masamagrel. Como diretor, procurou infundir nos seminaristas o amor à vida religiosa e o espírito missionário. “Frei Joaquim – disse o senhor José Piquer – dedicava-se no convento de Masamagrel ao ensino dos seminaristas como diretor do referido Seminário. Era incansável no trabalho do ensino aos alunos, tratando-os como um bom pai”, declarou o senhor António Sales. Era lembrado como um místico: “Era uma pessoa mística, suave no trato para com todos”, disse sobre ele o senhor António Sales. Era verdadeiramente consagrado à salvação de todos. Foi uma alma eucarística: a revista Vida Eucarística, fundada por ele, a adoração perpétua diurna, as Horas Santas, as Quintas-feiras Eucarísticas foram obras às quais se entregou com total generosidade. Desencadeada a perseguição religiosa, primeiro, colocou a salvo os seus seminaristas e depois rumou para Rafel-buñol (Valência) e refugiou-se na casa Piquer, preocupando-se, dali mesmo, com seus estudantes e ocupando o tempo na oração, com plena confiança na Divina Providência. Nesse local foi capturado pelos milicianos aos 30 de agosto de 1936 e conduzido a Albocácer, com os seus familiares. Depois, foi transladado pelo Presidente do Comitê de Rafel-Buñol às 10 horas da manhã e às 16 horas do mesmo dia, conduzido no mesmo automóvel, ao km 4 da estrada de Puebla Tornesa a Villafamés, onde foi assassinado e sepultado no cemitério de Villafamés. Seus restos mortais não puderam ser identificados. Frei Joaquim, nas suas poucas horas de cárcere, tratou de animar e ajudar seus companheiros. Alguns testemunhos dizem: “Quando foi preso, a sua atitude foi de máxima humildade e entrega” e, ao despedir-se de seus familiares disse-lhes: “Se não nos virmos na terra, até breve na glória”. Foi beatificado a 11 de Março de 2001 pelo Papa João Paulo II.


Liturgia Diária

Evangelho: 5ª-feira da 28ª Semana do Tempo Comum

Santo: São Paulo da Cruz

Publicações VEJA +
Enquete
Quais trechos da Bíblia você consulta mais?
Ver o resultado