Província
São Lourenço
de Brindes
Freis Capuchinhos do Paraná e Santa Catarina

CÚRIA PROVINCIAL:
Rua Alcides Munhoz, 190 - Caixa Postal: 18.833 - CEP 80410-980 - Curitiba, PR
Tel.: (41) 3335 2323 / Fax: (41) 3335 1087

XIII Capítulo Provincial 2005

XII Capítulo – 2005voltar

Identidade\Missão
Ser testemunho de vida fraterna minorítica e penitente, viven-do e anunciando profeticamente Jesus Cristo e seu Evangelho, atentos os sinais dos tempos e os clamores dos excluídos, em comunhão eclesial, para edificar o Reino de Deus no Paraná, Santa Catarina e Paraguai.

1. FORMAÇÃO PERMANENTE
1. Assumir, no triênio, o primado da vida fraterna em todos os níveis: individual, na fraternidade e nos setores (VII CPO 7, c).
2. No triênio, os freis passarão por intenso exercício para “aprender de novo o caminho da contemplação e vivência fraterna” (VII CPO, 31), por um período de 21 dias.
3- O projeto fraterno, elaborado pelo Capitulo Local, que é expressão de nossa fraternidade em minoridade (VII CPO 11), seja enviado até 31 de março de cada ano ao governo provincial para o devido acompanhamento.

2. SERVIÇO DE ANIMAÇÃO VOCACIONAL
1. Fortalecer as ações do SAV em nível de Província, Setores e Fraternidades de forma integrada, e em comunhão com a Igreja Local;
2. Os freis e as equipes vocacionais marquem presença com ações mais consistentes e ousadas nos “lugares” onde os jovens se encontram: famílias, escolas, universidades, comunidades eclesiais, grupos de jovens, catequese, eventos e Meios de Comunicação Social.
3. Trabalhar para que tenhamos na Província de 25 a 30 aspirantes por ano.

3. FORMAÇÃO INICIAL
1. As fraternidades cultivem e tornem visíveis sempre mais os valo-res próprios da vida capuchinha: sua espiritualidade, minorida-de, pobreza, o modo fraterno de realizar nosso apostolado.
2. O Capítulo Provincial delega o Conselho de Formação para pes-quisar, refletir e propor a reestruturação da Formação Inicial es-pecialmente no período anterior ao noviciado, incluindo o estu-do do curso filosófico com a possibilidade de reconhecimento.

4. VIDA APOSTÓLICA
1. Constituir uma fraternidade de inserção com, no mínimo, três freis professos perpétuos, com projeto concreto.
2. Desenvolver um projeto social, em parceria com outras instituições, para trabalhar com pessoas em situação de risco.
3. Cada fraternidade indique um frei para assessorar a animação do serviço de Justiça, Paz e Integridade da Criação em nível local.
4. Cada setor indique um representante para constituir o grupo de animação do serviço de Justiça, Paz e Integridade da Criação, em união com a Família Franciscana.
5. Desenvolver a prática da participação dos freis (por duas sema-nas anuais) para a experiência missionária junto à equipe atual.
6. Incentivar experiências missionárias fora da Província.
7. A fraternidade de Londrina vá organizando cursos, encontros, semanas bíblicas e subsídios, com a possibilidade de um futuro Centro Bíblico.
8. Encontro anual dos freis que atuam nas paróquias para maior integração e formação.

5. SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO FRATERNO
1. Melhorar, insistir e agilizar, com determinação, a busca de fontes alternativas para automanutenção provincial, consolidando os projetos: Mercês, Artigos Religiosos Luz de Maria, Butiatuba, Amigos das Vocações e outros.
2. A Província invista e apóie um projeto social mantido por ela mesma ou em parceria, com instituições e ONGs, com a participação financeira de todas as fraternidades locais.
3. Continuar insistindo na prática da transparência econômica na vida fraterna em todos os níveis.
4. Aprimorar sempre mais no convento das Mercês sua finalidade no atendimento ao publico (bênçãos, confissões e atendimento paroquial), na assistência aos freis enfermos (enfermaria) e hospedaria (acolhimento aos freis).

6. GOVERNO PROVINCIAL
Desvincular a eleição dos definidores da escolha dos secretários.


Publicações VEJA +
Enquete
Quais trechos da Bíblia você consulta mais?
Ver o resultado